ATENÇÃO ! Você que é Logista, Sacoleira, Artesão ou faz vendas em domicilio, anuncie aqui. Contatos tel. (21) 92963234 ou e-mail: praca2eadjacencias@gmail.com

sábado, 26 de fevereiro de 2011

Praça 2 em Vigário Geral. História e desenvolvimento

Praça Córsega (Praça 2) em Vigário Geral

Durante a colonização do Brasil, o Rio de Janeiro, era importante celeiro econômico com produção agrícola e pecuária, em várias regiões. As terras eram divididas em Distritos e Freguesias, sendo três destas Freguesias, de propriedade da Igreja Católica e duas de “leigos” (propriedades privadas) com diversas fazendas e engenhos. As três freguesias Católicas eram: a de São Sebastião do Rio de Janeiro; a da Candelária e a do Irajá.
A Freguesia do Irajá mantinha a administração religiosa em toda a região, que além das áreas locais, próximas à Igreja da Nossa Senhora da Apresentação, responsabilizada pelo Padre Antônio Martins Loureiro, em 1644 (A sede da Freguesia, era onde se encontrava o vigário geral, categoria do clero),  poder que se abrangia até a Zona Oeste do Rio de Janeiro. Em 1866, a rede ferroviária inaugurou o fluxo de trem, para servir a Família Imperial no eixo Rio-Petrópolis, passando por diversas fazendas das regiões.
Nas terras “relengadas” e pantanosas, existia uma grande fazenda, a Nossa Senhora das Graças, onde havia o Engenho do Vigário Geral, também conhecido por “Engenho Velho”, próximo ao Rio Meriti. Com a extinção do engenho, a fazenda passou a ser propriedade do Dr. Bulhões Marcial, médico e politico da região.  Em 1910, o Dr. Bulhões Marcial, decide lotear suas terras, com interesse de expandir a população na região. No dia 05 de outubro de 1910, a Rede Ferroviária montou um barracão como parada do trem, a fim de atender a nova população, assim a estação, recebeu o nome de Velho Engenho, ali extinto, mas que deveria ficar na memória, perpetuando o seu nome “Vigário Geral”. Vigário Geral sempre fez parte da capital do Brasil, desde quando aqui era Distrito Federal; foi o primeiro limite do Estado da Guanabara com o antigo Estado do Rio de Janeiro.
Hoje, o bairro Vigário Geral, ocupa grande extensão geográfica, desde a Rua Bulhões Marcial (antiga Rio-Petrópolis), paralela à linha férrea, até a Av. Brasil (Bairro Parada de Lucas) e pela Rodovia Presidente Dutra (Bairro Jardim América, loteado em 1956), onde situam outros sub-bairros, como Cordovil, Vista Alegre e Vaz Lobo.
Fazendo limite com o Município de Duque de Caxias, é um bairro que sempre sofreu o problema da discriminação. Para quem não sabe, na década de cinquenta, com a influência de Tenório Cavalcante, que era politico e homem forte de Duque de Caxias, onde grandes conflitos políticos traziam para aquela cidade um clima de temor, tornando-a o símbolo da violência. E por ser vizinhos, muita gente imaginava que Vigário Geral pertencia a Baixada Fluminense, sendo que até hoje, ainda tem quem pense assim.
Em 1993, Vigário Geral, passou por uma grande tragédia que abalou o mundo inteiro, quando ocorreu uma grande chacina, onde 21 inocentes perderam suas vidas, tragédia que foi um marco muito forte para o bairro, que apesar do triste acontecimento, a tragédia, serviu para a harmonização entre moradores e a conscientização para projetos sociais, a exemplo, a Ong e Grupo Cultural AfroReggae, que desde a sua fundação, vem trazendo figuras importantes do mundo artístico, como Caetano Veloso, Regina Casé, Luciano Hulk e Daniela Mercury.
O bairro Vigário Geral contém cinco escolas municipal, comércios, academias, clubes sociais, uma Escola de Samba,  três associações de moradores e cinco praças: a Praça Catolé do Rocha, que mantém um dos poucos coretos tombados pelo Patrimônio Histórico, a Praça Irineu Machado, Praça Elba e Praça Córsega, que não se sabe porque, mais é conhecida como PRAÇA 2, que hoje, forma-se num grande polo comercial.
Atualmente, no bairro Vigário Geral, existem muitas empresas e é considerado Pólo Industrial importante para o Rio de Janeiro, oferecendo milhares de empregos, como: a Du Loren Internacional, a Metalúrgica Moldenox, a Silimed - a maior empresa produtora de silicone no Brasil, a Indústria de Cosméticos Never, a tradicional Tintura Márcia, a Marcial Incêndio,  D’uomo e algumas empresas transportadoras e de ônibus como: a Breda Turismo, a Autodiesel, bem como, várias linhas de ônibus, como a 342 (Jardim América x Castelo), 639 (Jardim Améica x Sans Pena), 774 (Madureira x Jardim América) e 906 (Jardim América x Caju).
Através desse Blog e de suas matérias que serão publicadas, demostraremos que Vigário Geral, não é uma grande favela como as pessoas imaginam. Pois, é composto de um grande bairro residencial e industrial, sendo importante para o Estado do Rio de Janeiro.

2 comentários:

  1. Se tiver algum interessado em imovel na região, estou vendendo este em meu nome todo documentado e aceita carta no bairro vizinho Jardim América http://vender-casa-apartamento.vivastreet.com.br/comprar-imovel+jardim-america/casa/48172718
    Casa com dois quartos, sala, cozinha americana, area de serviço banheiro azulejo até o teto, garage para dois carros. Investimentos da prefeitura do Rio em todo bairro(BAIRRO MARAVILHA) 155Mil aceita carta C.E.F.. R. Thales de Carvalho, 306

    ResponderExcluir
  2. Se tiver algum interessado em imovel na região, estou vendendo este em meu nome todo documentado e aceita carta no bairro vizinho Jardim América http://vender-casa-apartamento.vivastreet.com.br/comprar-imovel+jardim-america/casa/48172718
    Casa com dois quartos, sala, cozinha americana, area de serviço banheiro azulejo até o teto, garage para dois carros. Investimentos da prefeitura do Rio em todo bairro(BAIRRO MARAVILHA) 155Mil aceita carta C.E.F.. R. Thales de Carvalho, 306
    33469245

    ResponderExcluir